projetos » Mobilização COVID-19 – Rede Orgânica Periférica de Olinda

Como parte dos esforços de enfrentamento à Pandemia do Covid-19, o imuê – Instituto Mulheres e Economia – vem atuando junto à Rede Orgânica Periférica de Olinda, um coletivo formado em caráter emergencial por lideranças das comunidades de Peixinhos, Alto Sol Nascente, Salgadinho, Alto da Conquista, Rio Doce, Passarinho e Alto da Bondade em Pernambuco.

O objetivo da rede é elaborar ações emergenciais urgentes nesses bairros periféricos, que se encontram em situação de grave vulnerabilidade social e têm sido atingidos pela pandemia de forma avassaladora. A maior parte das pessoas nas comunidades sobrevive do trabalho informal e depende das saídas diárias para garantir o sustento das famílias, o que está no momento impossibilitado com as medidas de isolamento social. Além disso, a falta de saneamento básico, a falha no sistema de abastecimento de água e as moradias que abrigam famílias inteiras que estão em contato próximo dificultam que sejam tomadas as medidas de proteção ao contágio estabelecidas pelos órgãos de saúde. A situação é de urgência e pede ações concretas e imediatas.

O imuê tem atuado como apoio a esta rede na produção de ofícios a autoridades, cartas e petições, abaixo-assinados online, inscrição em campanhas de crowdfunding, bem como viabilizando tecnologicamente as reuniões virtuais da Rede duas vezes por semana.

A Rede Orgânica Periférica de Olinda é composta pelos seguintes grupos: Grupo Comunidade Assumindo suas Crianças (GCASC) de Peixinhos, Movimento Cultural Boca do Lixo de Peixinhos, Biblioteca Multicultural Nascedouro de Peixinhos, Coletivo Sempre Vivas de Rio Doce, Grupo S.O.L. (Sonho, Organização e Luta) do Alto Sol Nascente, Boi Mandingueiro do Alto Sol Nascente, Grupo Ação com Esperança de Passarinho e Alto da Bondade, Grupo de Teatro Atual (GTA) do Alto da Bondade, Projeto Feneaalto do Alto da Conquista, Biblioteca Solar de Ler do Carmo e Rede de Bibliotecas Comunitárias (Releitura) de Pernambuco.